quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Grande é o mistério da piedade!

A paz de Jesus, amados irmãos em Cristo!
No que diz São Paulo a Timóteo 1Tm 3,14 "Caríssimo: Escrevo com a esperança de ir ver-te em breve".
Todos nós sentimos uma profunda admiração pelo que vivemos, pois somos filhos de uma grande tradição que é a Igreja Mãe. Isso porque temos a plena certeza de que somos perdoados por causa de nossos pecados. E quantas vezes sentimos isso, sem lembrar que somos templo do Espírito Santo. Porém precisamos olhar para nossas vidas e entender realmente no quê acreditamos. Caso contrario, estaremos vivendo algo exterior, somente no cumprimento da tradição da Igreja quanto às suas festividade e  doutrina, e deixamos de viver o essencial que é a vontade de Deus, por onde amamos, partilhamos, somos generosos e acolhedores da justiça, da paz, harmonia, da misericórdia, etc. Não admira-nos mais o anuncio do Evangelho; não causa mais tanta surpresa os milagres vividos e presenciados por aquele que deu sua vida por nós! Precisamos voltar ao primeiro amor: lembre-se agora do seu tempo de Catequese, onde ao ser anunciado Jesus, você se sentia dentro do Templo de Deus; você fazia parte daquilo que era narrado pelo(a) Catequista. Em plena era da informática, tudo muito próximo, fácil, ágil não podemos deixar a palavra de Deus ficar distante de nosso Coração! Façamos essa palavra ecoar por onde quer que vamos e qual seja a forma: um bom dia, um boa tarde, um até logo, um como vai, um precisa de ajuda, um adeus... Isso é viver a piedade. Piedade de nossas calúnias, falta de companheirismo, de amizade, de um perguntar como vai, do que precisa! Então, Jesus em Lc 7,31ss questiona: "Com quem hei de comparar os homens desta geração?" E você, com quem se compara? Ótima tarde pra você e aqueles que estão à sua volta! Sucesso e paz...


fonte da imagem: fotos-de-jesus.blogspot.com.br